Pesquisar este blog

O evangelho explicado - Mario Persona

A carta aos Romanos é o evangelho explicado, portanto ali podemos ver mais detalhes de como Deus trabalha na alma que foi vivificada pela Palavra aplicada pela ação do espírito (a água e o Espírito de João 3, ou novo nascimento).

Quando o Autor se apaixona... - Mario Persona

Eu devia ter uns sete ou oito anos quando me apaixonei pela irmã mais nova da amiga de minha irmã. Nessa idade a gente não sabe exatamente o que vai fazer com o amor de sua vida, então passa a fantasiar. E no lusco-fusco de meu sono eu tentava forçar minha mente para sonhar com ela. Invariavelmente em minha imaginação infantil ela sempre estava correndo algum perigo e eu ia salvá-la. Acho que todo menino já sonhou assim.

"Sou eu guardador do meu irmao?" - John Kulp

A maioria de nós sabe o contexto em que esta pergunta foi feita, há muito tempo, perto da aurora da história humana. Caim disse estas palavras depois de matar seu irmão Abel, e depois de ter mentido descaradamente para Deus quando lhe foi perguntado: "Onde está Abel, teu irmão?" (Gênesis 4:9). O que poderia ter se passado pela mente de Caim, além desse impulso carnal de negar a culpa por seu ato brutal? Ele estava afirmando sua independência, tanto de prestar contas a Deus, quanto de assumir qualquer responsabilidade pelo bem-estar de seu irmão.

O imperativo da sã doutrina

Em sua última epístola o apóstolo Paulo aconselhou Timóteo acerca de um dia em que os cristãos não suportariam a sã doutrina ou ensino (2 Tm 4:3-4). Motivos carnais fariam com que "desviassem os ouvidos da verdade", e o resultado seria que vagariam em direção aos mitos ou fábulas. Com a diversidade de ensino nas várias denominações na cristandade hoje, e com muitas dessas doutrinas em contradição umas com as outras, alguém com uma disposição correta irá chegar à conclusão de que há muitas fábulas misturadas com a verdade. Infelizmente, parece que a tolerância às doutrinas falsas ou contraditórias está se tornando cada vez mais comum nas igrejas cristãs, e a ênfase em um ensino sadio está se tornando menos comum.

Salvacao 'as avessas - M. Persona

Se a história do Êxodo tivesse sido escrita pelas religiões ela seria assim: Ainda no Egito, Deus daria aos israelitas os Dez Mandamentos e diria: "Se vocês PRIMEIRO cumprirem tudo isso direitinho, DEPOIS libertarei vocês da escravidão do Egito".

Pureza no divorcio - W. Kelly

Em Mateus 5:31-32, em conexão com a luz do céu sobre as concupiscências do coração, o Senhor acrescenta Sua palavra sobre a permissão de divorcio em Deuteronômio 24. É aqui que a mulher é protegida do coração duro do homem. Só o pecado positivo em violação aos laços do matrimônio pede por divórcio. Os homens abusaram além da medida a licença como se a permissão fosse um preceito; e qualquer aborrecimento já era suficiente. Mas Jeová detesta o abandonar, como o último profeta testifica aos judeus em seus dias de mal.

O que é uma Reuniao da Assembleia - H. L. Rossier

Antes de responder à questão "O que é uma reunião da assembleia", cumpre recordar brevemente o que é a assembleia de acordo com a Palavra. A assembleia, ou Igreja, é composta por todos os remidos da dispensação presente – desde Pentecostes até o retorno do Senhor. Neste sentido, todos os santos desta dispensação - quer estejam ainda aqui quando o Senhor retornar, ou já tenham sido reunidos para Ele antes de Seu retorno - fazem parte dela.

A Assembleia é a Noiva de Cristo, a quem Ele amou, e por quem Ele se entregou, “para apresentar a si mesmo igreja gloriosa”. Mas a Assembleia é também apresentada sob dois aspectos, especialmente no que se refere ao assunto diante de nós.

A educacao de Moises - D. C. Buchanan

Moisés teve uma ótima educação, e é admirável a maneira como ele usou-a para libertar o povo de Deus da escravidão no Egito, permitindo que eles pudessem servir a Deus em liberdade. No mundo de hoje é dada muita importância na educação para que o mundo se torne um lugar melhor para se viver, e o exemplo de Moisés é, para nós, muito educativo. Muitos de nós somos desafiados a saber até onde devemos ir em nossa formação educacional. Somos até, em alguns países, obrigados pela lei estudar até certo nível, mas após isso a questão continua — até onde devemos ir? Deveria um cristão, que tem uma esperança celestial, não ter uma formação maior? É muito importante atentarmos que nossa esperança ou objetivos devam ser diferentes daqueles que vivem apenas para esse mundo. Por outro lado, muitos acham também necessário ter uma boa formação para poder prover para uma família e também para poder servir ao Senhor.

Criancas convertidas e a mesa do Senhor - J. N. Darby

No que diz respeito às crianças convertidas, concordo convictamente com alguns irmãos nos quais eu confio e com os quais busquei conselho. Primeiramente, deve-se estar convicto quanto à conversão de uma criança, porque as crianças não têm hipocrisia; elas são bastante sensíveis e sujeitas às influências geradas pelas impressões ao redor delas, que, de forma sincera, acreditam ter. Mas, no caso de ser evidente a conversão delas, nós não deveríamos, de forma alguma, persuadi-las a partir o pão. Deixe que isso cresça naturalmente em seus corações, e se elas tiverem mesmo esse desejo, verifiquem se  são capazes, como crianças, de discernir o corpo do Senhor. Não as afastem, mas certifique-se de que elas estejam fazendo isso com discernimento espiritual, fé verdadeira e entendimento. Não espere que elas expliquem tudo como teólogos, mas sim que  compreendam que se trata de uma questão de fé e de coração, e que entendam a condição de ruína do testemunho do corpo de Cristo.

O que devo fazer com a minha vida? - A. J. Pollock

É uma experiência emocionante estar na margem do oceano da vida, e olhar para fora em suas águas inexploradas, e perguntar em que direção a barca de nosso destino irá viajar, e qual será o porto em que eventualmente chegará. Tal é a experiência presente de muitos jovens cristãos. A pergunta que serve como título a este artigo, pode muito bem ser feita repetidas vezes por esses jovens.

O livro do Profeta Ageu - F. B. Hole

Ao considerar os capítulos 4 e 5 do livro de Esdras, vemos como os adversários de Deus, e o remanescente que voltou de Jerusalém sob a direção de Zorobabel e de Jesua, remanescente o qual havia começado a reconstruir o templo, conseguiram interromper a obra. Também vemos como Deus levantou os profetas, Ageu e Zacarias, e graças ao ministério deles a obra foi reiniciada.

Postagens populares