Pesquisar este blog

De que geração o Senhor está falando em Mateus 24:34?

Irmãos dos séculos 19 e 20, que conheciam a Bíblia melhor que eu e você, interpretaram a passagem assim:

Arno Clement Gaebelein: A interpretação errônea da palavra “geração” é responsável pela concepção errônea tão prevalente em nossos dias. Diz-se que “esta geração” deve significar a própria geração, as pessoas que viviam então na terra, quando o Senhor falou estas palavras. É fácil ver como, se este é o significado de “esta geração”, os eventos preditos por nosso Senhor devem ter sido cumpridos dentro do tempo de vida das pessoas que viviam então. Que outro evento poderia significar além da destruição de Jerusalém no ano 70? Assim, a interpretação errada dessas duas palavras, “esta geração”, tem desencaminhado um grande número de professores da Bíblia e leitores deste discurso.

VOCÊ TEM UM AMIGO?

Certo homem tinha três amigos e teve que ser julgado por haver transgredido a lei. Esperando poder contar com a influência de seus amigos para escapar da sentença, dirigiu-se a eles suplicando por auxílio.

- Tudo o que posso fazer por você - disse o primeiro - é comprar-lhe uma bela roupa para que, com ela, compareça perante o juiz.

- E eu - disse o segundo - posso acompanhá-lo até à porta do tribunal.

- Quanto a mim - disse o terceiro amigo, aquele com quem o homem menos se importava - entrarei com você no tribunal e, perante o juiz, me declararei culpado das suas dívidas e serei condenado à prisão em seu lugar!

A Bíblia ensina ciência? - A. J. Pollock

O falecido Oswald Chambers fez uma observação muito pertinente: “Se a Bíblia concordasse com a ciência moderna, logo estaria desatualizada, porque na própria natureza das coisas a ciência moderna está fadada a mudar”.

A Igreja - J. T. Mawson

A primeira vez que a igreja é mencionada nas Escrituras é em Mateus 16, onde, em resposta à confissão de Pedro ao Senhor, Ele respondeu: "Sobre esta pedra edificarei a minha igreja". A construção começou no Pentecostes e continua desde então, e todos os que creram no evangelho da nossa salvação foram selados pelo Espírito Santo e adicionados a essa estrutura indestrutível, a única igreja, que é o corpo de Cristo.

Justiça social, culpa coletiva e o cristão, por John Kulp

Há um câncer moral que se alimenta da apostasia da sociedade ocidental. Ele tem sido chamado de "ideologia da justiça social" e se manifesta como uma espécie de amálgama de várias ideologias mais limitantes, como o marxismo, o feminismo, a teoria da interseccionalidade, a teoria da raça crítica e o pensamento pós-moderno. Esse movimento insidioso, contra o qual muitos mestres cristãos piedosos nos alertaram, não está em conformidade com a ordem da justiça prescrita pela palavra de Deus em passagens como Miqueias 6:8: "Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor pede de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a e andes humildemente com o teu Deus?". Para o cristão, essa ideologia ou modelo deve ser reconhecida pelo que é: uma das muitas manifestações na história do "espírito do mundo" (1 Coríntios 2) que não recebemos de Deus.

Oração e Jejum - William J. Prost

O jejum é mencionado muitas vezes na Palavra de Deus, tanto no Antigo quanto no Novo Testamento. Muitas vezes está intimamente ligado à oração, especialmente no Novo Testamento, onde a oração é um privilégio especial de todo crente. O jejum deveria ter um lugar na vida dos crentes hoje? É algo que deve ser feito rotineiramente, ou apenas em certas ocasiões? O jejum associado à oração torna essa oração mais aceitável aos olhos de Deus? Se jejuarmos, por quanto tempo devemos fazê-lo?

O "Eu", os pecados e o pecado - A. P. Cecil

Parece-me existir uma grande confusão entre a nossa personalidade sempre imutável, sua inerente responsabilidade, e o pecado que habita em nós, bem como os pecados que cometemos. O homem é espírito, alma e corpo (Gênesis 2:7), um ser responsável. O pecado foi introduzido nele na queda como uma coisa distinta, um princípio do mal (Gênesis 3; Romanos 5:12). O resultado foram os pecados, os frutos maus. Estando sob o poder do pecado, a tendência foi a carne tornar-se predominante, e assim o termo carne foi estampado em sua condição moral. "Então disse o Senhor: Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele também é carne" (Gn 6:3), e no que se refere a Deus, o homem se tornou morto em ofensas e pecados. Ora, a Epístola aos Romanos revela de forma distinta esse triplo conceito. Existe o homem responsável, os pecados que comete, e o pecado que entrou nele na queda.

O significado dos números na Bíblia

Pode haver pouca dúvida de que os números são usados nas escrituras como símbolos, e comparando os casos em que qualquer numeral é empregado, pode-se chegar com frequência à ideia oculta nele. O significado de alguns números é óbvio demais para ser equivocado; o dos outros é menos aparente. Em alguns casos, o número simbólico pode ser descoberto onde o próprio número não é mencionado: como, por exemplo, sob o número três podemos classificar a lei, os salmos e os profetas; espírito, alma e corpo, etc. Apenas algumas referências são dadas aqui para cada número.

Retrocesso e apostasia, ou Pedro e Judas - Walter Scott

Você deve saber distinguir cuidadosamente entre o retrocesso de crentes reais, como Pedro e Ló, e a queda completa de crentes aparentes, como Judas e Simão, o Mago (Atos 8). Pedro, cheio de confiança própria, mas com verdadeiro amor ai seu Mestre, jurou que enfrentaria prisão e morte por seu amado Senhor, e ainda assim, à voz de uma criada, negou a seu Mestre com juramentos e xingamentos! Pedro pecou, mas sua fé não falhou (Lucas 22:31-34, 54-62). É assim com cada um de nós. Mesmo no momento mais sombrio da mais violenta tentação aqueles que têm a fé mais fraca sempre se apegam a Cristo, o Filho do Deus vivo (1 Pedro 1:4-7), embora os lábios possam cruelmente negar que o conhecem! "Pedro seguia-o de longe" (Lc 22:54). "O meu povo se esqueceu de mim por dias sem conta... todavia, não me esquecerei de ti" (Jr 2:32; Is 49:15).

Discernimento não deve ser um teste para recepção - William Kelly

Será que devemos recorrer à prudência e exigir uma certa medida de discernimento antes da recepção [à comunhão à mesa do Senhor]? Este é apenas um dos principais danos que deve ser evitado assiduamente e tratado como um erro de princípio, sim, um pecado contra Cristo e a igreja. Tampouco nada poderia criar a mais sectária de todas as seitas do que exigir, das almas que procuram entrar, um julgamento correto quanto à verdade menos conhecida pelos santos, o mistério de Cristo ou, em particular, o um só corpo, que para eles ficou ainda mais difícil de entender como de praticar por causa das seitas que se desenvolveram em meio à atual condição caída da cristandade.

Arminianismo e Calvinismo - J. N. Darby

Que Cristo morreu por todos é, como já vimos, dito muitas vezes nas Escrituras. Portanto reconheço Sua morte para o mundo como a base, a única base aproximação para o mundo, estando o amor mostrado nela. Quando um homem crê, posso dizer: Agora tenho mais a dizer-lhe: Cristo levou todos os seus pecados; eles nunca poderão ser mencionados novamente.

Postagens populares